quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Tesouros da Juventude

                                                                                






Tenho uma verdadeira mania de guardar as coisas de que mais gosto. Livros, então, guardo com o maior cuidado. Posso até dizer que guardo também ciúmes deles. Com esse costume se avolumando, passei a adquirir alguns livros antigos que me deixaram saudade. Tenho comigo, por exemplo alguns do primário, como o do autor que aparece na foto acima. Não propriamente este, mais o livro referente à quarta série do primário. Mesma capa, refere-se ao ano de 1967, 191a. edição. Todas as matérias cabiam em um só volume, e por esta razão, além do livro, levávamos para a escola somente mais o caderno de caligrafia, o de desenho, lápis e borracha. As vezes um apontador também. Era tudo. A maioria das crianças não possuía nem bolsa - falávamos bolsa, não mochila - ficava tudo levezinho, fácil de conduzir. Hoje a criançada carrega uma mochila tão pesada que os médicos passaram a dar conselhos de como carregá-la para não ocasionar problemas na coluna. Esse livrinho único era fantástico, além de trazer as disciplinas Linguagem, História do Brasil, Geografia, Ciências Naturais e Matemática, todas com exemplos e exercícios, oferecia textos deliciosos de autores consagrados. O da Quarta Série, por exemplo, veio com alguns textos do excepcional Monteiro Lobato, como O Reformador do Mundo, e O Carreiro e o Papagaio. Delícias de outras épocas. O autor desta belezura de best seller, Ariosto Espinheira, vendia livros como água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário